web analytics

DNS.PT: a vergonha dos domínios .pt

Liberalização dos domínios .PT: a forma mais desastrosa de mostrar Portugal na Internet

DNS.pt logo

Fui um dos primeiros webmasters que em 2008 obteve um domínio. pt. Hoje, devo ser um dos poucos. Mas existem também várias marcas e instituições que optam por ter um sistema Top Level Domain do seu país. Embora eu opte e veja as vantagens, sinto por vezes vergonha de ter um domínio .pt.

A vergonha mas também a consciência de ver uma empresa de utilidade pública com a minha idade (fundada em 1987) que é mais uma para gastar muito dinheiro para poucos resultados. Duvidam? Fiquem para ler os 7 pontos vergonhosos que esta empresa tem em pleno ano de 2011 e em plena evolução tecnológica:

 

Transferência de domínios

Imagina que queres transferir um domínio que compraste para outro titular. Tudo isto entre os registars internacionais decorre sem qualquer problema. Mas não na FCCN. Na FCCN tens que solicitar por e-mail, e se não fores tu o gestor do teu próprio domínio (exemplo: tens um registar para poupares o dinheiro absurdo que te pedem no dns.pt por um domínio) ainda tens que fazer uma carta e enviar por e-mail cópias de documentação.

No estrangeiro… tens um auth code.

 

Confidencialidade do domínio

Em alguns casos pagas o chamado Privacy Whois, algo que te permite esconder a informação do teu domínio. Em Portugal, tens de graça, mas tens mal.
Neste momento, tens apenas duas opções nos domínios .pt: ou escondes a informação por conta, ou seja, se registares 20 domínios tens que ter os domínios todos confidenciais ou ficam todos com os dados visíveis. Ambas as opções são más para o marketing, dependendo do objetivo que pretendes.

No estrangeiro… tens uso de privacidade por domínio apenas.

 

Renovações só quando a FCCN quer

Mesmo para receber dinheiro, a FCCN é a empresa que mais dificulta a sua própria vida comercial. Imagina que queres renovar o teu domínio num determinado mês porque recebes um subsídio de férias ou de natal… no entanto, se queres renovar o teu domínio apenas podes faze-lo nos últimos 180 dias da renovação, porque na FCCN não se renova quando TU pretendes… é quando ELES querem!
Nota: se te enganares nos anos de renovação, também tens que esperar vários meses para renovar…
No estrangeiro: renovas a qualquer altura com vários métodos de pagamento, incluindo PayPal e outros mais “atualizados” ao nível tecnológico.

 

Atualização do DNS

Quando compras um domínio em empresas como a Godaddy ou a NameCheap o teu domínio funciona logo “out of the box”. Na FCCN tens apenas duas (ou três) atualizações de DNS diárias, e tens que esperar pela sua propagação. Algo como cerca de meio-dia à espera.

 

Se precisar de falar com eles… pago

O contacto para os consumidores é um 707 á bela moda portuguesa. Como a FCCN pagou bastante á Novabase (ver mais abaixo) deve ser por isso. Na maioria dos registars do estrangeiro… ou tens um número grátis ou um numero fixo. Nunca um serviço em que obrigatoriamente pagas (porque o 707 não é “número fixo” e não tem chamadas grátis por parte de qualquer operador telefónico em Portugal) para obteres apoio!

 

Sempre disponível… ou talvez não

São inúmeras as vezes em que uma query aos serviços da FCCN retorna timeout, ou seja, isto trocado por miúdos significa que o site deles está várias vezes offline o que impossibilita acesso às funções de pesquisa e alteração de domínios. Isto juntado ao facto das atualizações de DNS podemos demorar um dia para fazermos uma alteração no nosso domínio

 

E finalmente… o preço

Um .pt custa atualmente ao público 27.06€ com IVA. É mais 17.06 do que um .com, .net e .org. Com estas desvantagens todas, valerá mesmo a pena ter um domínio .pt com esta empresa tão fora de moda?
Na PTServidor custa 20.30€ com IVA ou ainda mais barato para revendedores como eu.

 

E agora o oitavo ponto, o “ponto extra”

A conhecida empresa Novabase cobrou à FCCN uma “pequena” quantia de 129.448,50 € para “Aquisição de novo sistema de informação e site de registo de nomes de domínio de .PT para a Fundação para a Computação Cientifica Nacional, FCCN”. E com isto, temos um serviço frágil, tecnologicamente avançado, e fora do contexto internacional.

E deixo ainda dois link interessante: em 2009 escrevi que o dns.pt estva offline e em 2007 desaconselhei o seu uso. Isto já vem de longa data!

 

Bem vindo ao ruicruz.pt, o domínio comprado nem sei como nem sei até quando. Registado na DNS.PT, da responsabilidade da FCCN, que gastou o dinheiro dos contribuintes em serviços que não prestam função pública, mas sim dificuldade tecnológica.

Enfim, bem vindo a Portugal. E viva à Novabase, a única que ganhou no meio disto tudo, e não foi pouco.

 

Rui

Comentários

Last modified: 30/07/2011

× Close