web analytics

O que é o NVDA

O NVDA (NonVisual Desktop Access) é um leitor de ecrã livre e open source para o sistema operativo Microsoft Windows. É licenciado pela GPL o que permite novos estudos e aumenta consequentemente o desenvolvimento de novas funcionalidades nesta área. Apesar de ainda não fornecer um acesso tão satisfatório às aplicações como os leitores de ecrã comerciais o fazem, este programa vai fazendo maravilhas à sua maneira.
Desde a sua filosofia, passando pelas definições gerais, sintetizador, definições de voz, teclado, rato, buffers virtuais, formatação de documentos até à sua flexibilidade e simplicidade, o NVDA tornou-se no primeiro leitor de ecrã gratuito traduzido para português de Portugal a ser usado em alguma escala no nosso país. Acrescentando a isto junta-se o facto de poder-se instalar ou simplesmente executar este leitor de ecrã, dependendo das necessidades do utilizador.
Para falar sobre o NVDA pode inscrever-se no grupo NVDA em português através do endereço de e-mail nvdaemportugues-subscribe@yahoogrupos.com.br, as sugestões ou artigos de ajuda também podem ser enviados para megatts@megatts.com e para terminar pode obter mais informações em inglês no site oficial cujo o endereço é http://www.nvda-project.org.

O que é um leitor de ecrã?

Um leitor de ecrã é um programa que faz a interface entre uma pessoa cega e um computador através da interpretação das informações presentes no ecrã. Estas são enviadas posteriormente na forma de texto para um sintetizador ou para uma linha Braille.

Nota:
O NVDA não suporta actualmente linhas Braille mas essa funcionalidade está em estudo.

Filosofia do NVDA

Normalmente os leitores de ecrã requerem a instalação de uma aplicação muito conhecida em português como interceptor de vídeo. Esta aplicação faz com que o leitor de ecrã leia e interprete literalmente o que está no ecrã, seja através da intercepção do texto que é enviado para o driver da placa gráfica (daí a necessidade de bons drivers instalados), ou através da interpretação das chamadas da aplicação às funções de manipulação do ecrã do sistema, ou ainda por outras técnicas equivalentes. O NVDA, na sua arquitectura actual não suporta este tipo de acesso, daí anão existência de funcionalidades semelhantes ao cursor JAWS do JAWS, ao foco virtual (Do Hal/Supernova) etc. O NVDA usa assim apenas a informação disponibilizada pelas APIs (application programing interface) de acessibilidade embutidas na maioria das aplicações e controlos gráficos que estas usam para comunicar com o utilizador. O NVDA funciona num modelo client/server (cliente/servidor) com as APIs de acessibilidade: o NVDA é o cliente e as aplicações o servidor. Entre as várias APIs existentes o NVDA suporta o MSAA (Microsoft Active accessibility) que é, sem quaisquer dúvidas, o standard nesta área, e que está incluída em todos os controlos standard do Windows e em variados outros controlos de diversas aplicações; suporta o IAccessible2, uma criação da IBM para estender o MSAA e APIs de outros sistemas de modo a criar uma API de acessibilidade comum; e ainda suporta o Java Access bridge para dar suporte de acessibilidade a aplicações Java. O suporte a MSAA do NVDA é bastante desenvolvido, comparável ao suporte dado por qualquer um dos outros leitores de ecrã comerciais. Em termos de aplicações Java o NVDA é até superior ao JAWS.

Fonte: MegaTTS

Rui

Comentários

Last modified: 28/06/2008

× Close